quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Palavra do Bispo



Vocação e JMJ
Artigo

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena
Bispo Diocesano de Guarabira
Secretário da CNBB Regional Nordeste 2

É gratificante terminar o mês de Sant´Ana, mês de julho de 2012,  na expectativa da Jornada Mundial da Juventude - JMJ, no Rio de Janeiro, no mês de julho de 2013, vendo os jovens se mobilizando, organizando pacotes de viagens, fazendo inscrições,  planejando atividades e criando meios para chegar até o Rio de Janeiro. Oportunidade de nossas Paróquias, Áreas Pastorais e Comunidades garantir todas as condições para impulsionar uma nova evangelização da juventude. Que os jovens possam responder com alegria o chamado de Deus. Assim, inicia-se o mês das vocações, mês de agosto. O Santo Padre Bento XVI, no 49º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, disse: “Desejo que as Igrejas locais, nas suas várias componentes, se tornem ‘lugar’ de vigilante discernimento e de verificação vocacional profunda, oferecendo aos jovens e às jovens um acompanhamento espiritual sábio e vigoroso. Deste modo, a própria comunidade cristã torna-se manifestação do amor de Deus, que guarda em si mesma cada vocação”.Em virtude do batismo participamos da missão de Jesus Cristo. Fazer da própria vida, em união com Cristo, um culto, um sacrifício espiritual agradável a Deus, oferecendo-lhe seus trabalhos, estudos, dores e alegrias cotidianas. Exercemos a missão de Jesus Cristo, colaborando com o anúncio da Palavra de Deus aos outros, de maneira especial, testemunhando esta palavra com a vida. E realizamos a missão de Jesus Cristo, quando, com humildade e amor à vida e os dons recebidos de Deus a serviço dos irmãos, da comunidade. A nossa missão no mundo, no espaço da família, do trabalho, da política, da educação, da comunicação, da ecologia é de transformar essas realidades segundo o projeto de Deus. A nossa missão na Igreja é colocar os nossos talentos, parte de nosso tempo, nossos recursos a serviço da nova evangelização. E como cristãos temos direito a todos os meios de salvação que Cristo deixou à Igreja. Somos chamados a colaborar com a ação evangelizadora da Igreja. Portanto, o mês vocacional é propício para promover os nossos espaços numa verdadeira “cultura vocacional”, à luz da Jornada Mundial da Juventude. Vivemos um tempo favorável suscitado pela JMJ. Os jovens buscam uma entrega total e radical a Jesus Cristo e ao seu Evangelho. Promover uma reflexão vocacional na catequese, com os nossos jovens na doação como discípulos missionários de Jesus Cristo, na vocação matrimonial, na vocação sacerdotal, na vocação religiosa, na vocação missionária, na vocação leiga e consagrada. Como falou o nosso Papa Bento XVI em sua mensagem do 27º Dia Mundial da Juventude: “Queridos jovens, não tenham medo do chamado de Cristo para a vida religiosa, monástica, missionária ou ao sacerdócio. Estejam certos que Ele enche de alegria aquele que, dedicando a vida nesta perspectiva, responde ao seu envio, deixando tudo para permanecer com Ele e dedicar-se de coração inteiramente a serviço dos outros. Do mesmo modo, grande é a alegria que Ele reserva ao homem e à mulher que se doa totalmente um ou outro em matrimônio para constituir uma família e tornar-se sinal do amor de Cristo por sua Igreja”. Jovens, deixem ressoar no coração as esperanças da Igreja e da humanidade, não tenham medo do chamado de Cristo. A realização pessoal está no encontro com Jesus e o seu projeto. A exemplo de Maria, sejamos servidores do Evangelho, acolhedores dos(as) jovens, ajudando-os a responder SIM, na vinhada Jornada Mundial da Juventude, ao chamado de Deus.

Adaptação do Texto: Seminarista Ednaldo C.

Fonte:http://diocesedeguarabira.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário