sábado, 15 de setembro de 2012

Festa de Nossa Senhora das Dores - Solânea

A Igreja Católica celebrou, neste 15 de setembro,
O dia de Nossa Senhora das Dores.
Em Solânea temos uma comunidade a ela dedicada.
Está no conjunto Pe. Cicero.

Às 19h a procissão com a imagem de Nossa Senhora das Dores
saiu da casa de Itamar.
Muitos fiéis acompanharam.
Pessoas da comunidade Matriz, São José e Sagrada Família
também estiveram no encerramento da festa,
uma das mais bonitas dos últimos anos.
Nossas felicitações e sinceros agradecimentos ao grupo da RCC – Jesus é o Senhor
Pelo trabalho que vem desempenhando naquela comunidade.
A missa foi presidida pelo nosso vigário Pe. José Carlos, crl




HOMILIA
NOSSA SENHORA DAS DORES
SEMINARIO MATER ECCLESIAE 2012

Festa que completa a festa de ontem sobre a Exaltação da Cruz: “A cruz de Cristo também forma parte do Kit do seguidor de Cristo”.

 Maria foi a primeira em participar da cruz de seu filho Jesus. Simeão profetizou esta participação com a imagem de uma espada: “uma espada traspassará a alma”.

 Falemos dessa espada: quem é essa espada, o que fez essa espada em Maria, como Maria reagiu diante dessa espada, e o que quer fazer em nós.


 1. Quem é essa Palavra? Diz santo Ambrósio, seguindo o que diz Hebreus 4, 12, é a Palavra de Deus, o Logos, que é Cristo. “A Palavra de Deus é viva e eficaz, mais penetrante do que una espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Hebr 4, 12).

 A palavra “espada” sai 399 na Bíblia. O que significará?
 Gn 3,24: “Os querubins armados de uma espada flamejante para guardar o caminho da arvore da vida”.
Apoc 19, 21: “Os demais foram mortos pelo Cavaleiro (Cristo) com a espada que lhe saia da boca”.

São Paulo diz que devemos levar a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus (Ef 6, 17). Só a espada é dedicada ao combate. As outras armas, não: couraça da justiça, o escudo da fé, o capacete da salvação...porque a nossa luta é contra príncipes do mundo tenebroso, forças espirituais do mal.

 2. O que fez essa espada em Maria?
Essa espada foi aos poucos se cravando e penetrando na alma de Maria, na sensibilidade de Maria, na afetividade de Maria. Logicamente também seu corpo participava do sofrimento do espírito. E provocou, como nos diz a tradição da Igreja, 7 dores terríveis em Maria:

 ·     A profecia de Simão: uma espada de dor atravessará teu coração.
·     A fuga a Egito. Que dor para essa Mãe!
·     A perda de Jesus no templo durante três dias. Que terrível pesadelo e dor!
·     Encontro de Jesus no caminho ao Calvário.
·     Ver a seu filho morrer na cruz, humilhado...
·     Lança do soldado também atravessou a alma de Maria.
·     Sepultura de Jesus.

A espada da Palavra o que fez em Maria?  Quando essa Palavra entrou e penetrou na vida de Maria atingiu a alma de Maria, convertendo-a, não só em Mãe do Redentor, mas também em Mãe dos redimidos, de cada um de nós. Autêntica mudança substancial na alma e no coração de Maria! Nova missão!

 Por tanto, Maria participou realmente e cooperou misticamente no Sacrifício de Cristo para salvar a humanidade. Que nobre missão! É verdade que ainda não foi proclamado o quinto dogma pelo Papa: “Maria corredentora” para não obstaculizar o esforço pelo ecumenismo. Mas implicitamente a Igreja considera a Maria como corredentora desde o século IV. Diz santo Agostinho: “Cristo com a sua Paixão nos redimiu...e Maria com a sua Com-Paixão”. Ambas, Paixão e Compaixão foram simultâneas. A espada da Palavra de Deus entrou na alma de Maria e produziu essa mudança de vida e de missão..

 3. E o que nos diz a nós esta festa?  Sabemos que essa espada, como espada de Dâmocles, cai continuamente sobre a cabeça de nós cristãos. Também sobre nós essa espada está nos esperando em cada canto de nosso dia-a-dia, se quisermos acompanhar a Cristo na obra da Redenção e elevação da humanidade...e levar o espada com o sangue bendito de Cristo que sara, limpa, consola, defende do Mal.

 São Paulo diz que devemos completar na nossa carne o que falta ao sofrimento de Cristo, pelo seu corpo que é a Igreja (Col 1, 24). Por tanto, há algo –e muito!- a ser completado no corpo místico de Cristo, que é a Igreja. Muito a ser purificado, santificado, limpado e defendido por essa espada.

Essa espada ensanguentada com o sangue de Cristo tem que atravessar a cada um de nós, para matar em nós o que não é digno de nossa condição de cristãos ou está podre, como a espada de Hamlet ao matar ao rei adúltero Claudio no drama de Shakespeare. Essa espada de Cristo tem que atingir nossa afetividade e purificá-la. Essa espada de Cristo em que entrar na nossa vontade e inocular nela a força da graça para fazê-la forte e decidida. Temos que levar essa espada ensanguentada de Cristo no nosso mundo e deixar que toque nossa boca para que só preguemos a mensagem divina com a espada da Palavra de Cristo que tem a força para animar, consolar, curar, purificar.

 Bela festa que nos lembra: sem dor e sem sofrimento não podemos ser dignos discípulos de Cristo...porém, marcados com o sangue do Cordeiro (Apoc 12,11) seremos reconhecidos no dia do juízo final e entraremos limpos no banquete celestial, onde está Cristo e Maria a sua direita.

 Seja louvado nosso Senhor Jesus Cristo e Maria Dolorosa!

Pe Antonio Rivero, L.C.

Um comentário:

  1. Agradeço a gentiliza do padre José Carlos em colocar a minha homilia aqui no blog da paróquia. É muito simmples, mas saiu do meu coração sacerdotal.É uma honra para mim. Se serve para iluminar, bendito seja Deus. A minhabênção para todos vocês. Pe Antonio Rivero, L.C.

    ResponderExcluir