sexta-feira, 27 de abril de 2012

Dez mandamentos para a paz na família


1- Tenha fé e viva a Palavra de Deus, amando o próximo como a sim mesmo
2- Ame-se, confie em si mesmo, em sua família e ajude a criar um ambiente de amor e paz ao seu redor.
3- Reserve momentos para brincar e se divertir com a família, pois a criança aprende brincando e a diversão aproxima as pessoas.
4- Eduque seu filho através da conversa, do carinho e do apoio e tome cuidado: quem bate para ensinar está ensinando a bater.
5- Participe com sua família da vida da comunidade, evitando as más companhias e diversões que incentivam a violência.
6- Procure resolver os problemas com calma e aprenda com as situações difíceis, buscando em tudo o seu lado positivo.
7- Partilhe seus sentimentos com sinceridade, dizendo o que você pensa e ouvindo o que os outros tem a dizer.
8-  Respeite as pessoas que pensam diferente de você, pois as diferenças são uma verdadeira riqueza para cada um e para o grupo.
9- Dê bons exemplos, pois a melhor palavra é o nosso jeito de ser.
10- Peça desculpas quando ofender alguém e perdoe de coração quando se sentir ofendido, pois o perdão é o maior gesto de amor que podemos demonstrar.

Pastoral da criança

sábado, 21 de abril de 2012

GRUPO DESPERTAI

Grupo Despertai
Encontro aos domingos
 a partir das 18h30 
na Igreja Santa Mônica
Jovem, participe!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

DIFERENÇA ENTRE IMAGEM E IDOLO


Projeto Sophia responde:
DIFERENÇA ENTRE IMAGEM E IDOLO


Imagem não é o mesmo que ídolo. Chama-se ídolo: uma imagem falsa, um simulacro a que se atribui vida própria, conforme explica o profeta Habacuc (2, 18). Eis o que claramente indica Habacuc, dizendo: “Ai daquele que diz ao pau: Acorda, e a pedra muda: Desperta” (Hc 2, 19)
A Bíblia reza no livro de Josué: “Josué prostrou-se com o rosto em terra diante da arca do Senhor, e assim permaneceu até à tarde, imitando-o todos anciãos de Israel” (Jos 7, 6).
Terão sido idólatras Josué e os anciãos de Israel?
Foi Deus ainda que ordenou a Moisés levantar uma “serpente” de metal (Nm 21,  e todos os que olhassem para ela seriam curados. Ora, que “olhar” é esse que confere uma cura milagrosa diante de uma estátua de metal?

Temos as provas de como esse culto era já uma pré-figura do culto à Deus nas palavras de S. João, que diz que tal “serpente” era o símbolo do Cristo crucificado: “Bem como ergueu Moisés a serpente no deserto, assim cumpre que seja levantado o Filho do Homem” (Jo 3, 14).
Por acaso caíram também Moisés e S. João, e até o Espírito Santo (autor da Sagrada Escritura) em crime de idolatria? É claro que não.

A idolatria consistiria em achar que a divindade está em uma estátua, por exemplo. Ou seja, teríamos que colocar alimentos para as imagens, como faziam os romanos, os egípcios e os demais povos idólatras. Teríamos que achar que Deus e o santo são a mesma pessoa. No fundo, seria dizer que S. Benedito não é e nem foi S. Benedito, mas foi Deus, etc.

Nunca se ouviu algum católico defendendo que o Santo era Deus! Mesmo porque isso seria cair em um panteísmo (defendido por Calvino e Lutero em algumas de suas obras). Para se dizer que os católicos adoram os santos, eles teriam que dizer que S. Benedito, por exemplo, não é S. Benedito, mas Deus.
E, ainda mais difícil, os católicos teriam que afirmar que S. Benedito é a estátua, uma espécie de amuleto mágico…

Nenhum católico acredita que o santo seja Deus ou que ele seja a madeira da estátua (como uma divindade). Logo, não há idolatria possível, visto que esta consiste em adorar um falso deus. (Ver a diferença entre os cultos de “latria”, “hiperdulia” e “dulia”).

Alguns protestantes argumentam que só é possível fazer imagens quando Deus expressamente permite. Pergunta-se: onde está essa norma na Bíblia? É uma contradição dos protestantes, pois tudo para eles está na Bíblia, todavia, para condenar os católicos, não é necessária a Bíblia…
Deus proíbe a idolatria e não o uso de imagens
O mesmo Deus, no mesmo livro do Êxodo em que proíbe que sejam feitas imagens, manda Moisés fazer dois querubins de ouro e colocá-los por cima da Arca da Aliança (Ex 25, 18-20). Manda-lhe, também, fazer uma serpente de bronze e colocá-la por cima duma haste, para curar os mordidos pelas serpentes venenosas (Num 21, 8-9). Manda, ainda, a Salomão enfeitar o templo de Jerusalém com imagens de querubins, palmas, flores, bois e leões (I Reis 6, 23-35 e 7, 29).

Ora, se Deus manda fazer imagens em várias passagens das Sagradas Escrituras (Ex 25, 17-22; 1Rs 6, 23-28; 1 Rs 6, 29s; Nm 21, 4-9; 1Rs 7, 23-26; 1 Rs 7, 28s; etc) e proíbe que se façam imagens em outra, de duas uma, ou Deus é contraditório ou fazer imagens não é idolatria!
Portanto, fica claro que o erro não está nas imagens, mas no tipo de culto que se presta à elas.
Os Judeus, saindo da dominação egípcia, um povo idólatra, tinham muita tendência à idolatria. Basta ver o que aconteceu quando Moisés desceu do Monte Sinai com as Tábuas da Lei e encontrou o povo adorando o “Bezerro de Ouro” como se ele fosse uma divindade, um amuleto. É claro, como permitir que um povo tendente à idolatria fosse fazer imagens.

Nas imagens católicas se representam os santos, que são pessoas que possuem virtudes que os tornam “semelhantes” a Deus, como afirmou S. Paulo: “já não sou eu quem vivo, mas é Cristo que vive em mim”.
Nas catacumbas encontram-se, em toda parte, imagens e estátuas da Virgem Maria; prova de que tal culto existia no tempo dos apóstolos e foi por eles praticado, ensinado e transmitido à posteridade. Uma das imagens de Nossa Senhora, segundo a tradição, foi pintada pelo próprio S. Lucas e está na catedral de Loreto, exposto à veneração dos fiéis.

As imagens católicas representam pessoas virtuosas. Virtude essa que provém da graça de Deus. O mesmo não se dava na idolatria, pois os povos idólatras representavam as virtudes e os vícios em seus ídolos.
O Concílio de Trento formalmente legitimou o uso das imagens: As imagens de Jesus Cristo, da Mãe de Deus, e dos outros santos, podem ser adquiridas e conservadas, sobretudo nas Igrejas, e se lhes pode prestar honra e veneração; não porque há nelas qualquer virtude ou qualquer coisa de divino, ou para delas alcançar qualquer auxílio, ou porque se tenha nelas confiança, como os pagãos de outrora, que colocavam a sua esperança nos ídolos, mas, sim, porque o culto que lhes é prestado dirige-se ao original que representam, de modo que nas imanges que possuímos, diante das quais nos descobrimos ou inclinamos a cabeça, nós adoramos Cristo, e veneramos os santos que elas representam (Sess XXV).

O Concílio de Nicéia, o primeiro celebrado na Igreja, no ano de 325, sob o Papa S. Silvestre I e o imperador Constantino, defende o culto das imagens contra os iconoclastas, com um vigor admirável.
Lê-se nos atos deste concílio: Nós recebemos o culto das imagens, e ferimos de anátema os que procedem de modo contrário. Anátema a todo aquele que aplica às santas imagens os textos da escritura contra os ídolos. Anátema a todo aquele que as chama ídolos. Anátema àqueles que ousam dizer que a Igreja presta culto a ídolos.


Fonte: Blog Coração de Jesus e Maria

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Porque sou Católico Apostólico Romano


1º - A Igreja Católica tem como seu fundador o próprio Jesus Cristo ( Mt 16,18-19)

2º - A Igreja Católica é governada segundo a forma bíblica: bispos (Atos 20,28; Flp 1,1; Tt 1,8), presbíteros = anciãos (Atos 15, 2-6,21,18; 1Pdr 5,1) e diáconos (Atos 6, 1-6).

3º - A Igreja Católica comprova a sua autoridade com a sucessão apostólica.

4º - A Igreja Católica foi confirmada por Deus e inaugurada para o mundo com a vinda do Espírito Santo em Pentecostes (Atos 2).

5º - A Igreja Católica segue a advertência bíblica contra as divisões, cismas e sectarismo (Mt 12,25; 16,18; Jo, 10,16; 17,20-23; Atos 4,32; Rom 13,13; 1Cor 1, 10-13; 3,3-4; 10,17; 11,18-19; 12,12-27; 14,33...).

6º - A Igreja Católica está fundamentada na autoridade da Bíblia (Hbr 4, 12-13; 2Tm 3,16-17; da Tradição, isto é, o conteúdo da doutrina cristã vindo desde o começo do cristianismo que garante a continuidade da única e mesma mensagem de Cristo (2Ts 2,15 consultar Bíblia de Jerusalém e a versão protestante João Ferreira de Almeida; 1Cor 11,2) e do Magistério, isto é, a palavra do papa e dos bispos unidos a ele (Mt 16,19; Lc 10,16).

7º - A Igreja Católica recebeu a missão de ensinar a verdade e cuidar da sã doutrina ( Mt 28,19-20 e Atos 2, 42), e assim evitar o erro das interpretações particulares que provocam discussões e diversidades. Ela é "coluna e sustentáculo da verdade"(1Tim 3,15).

8º - A Igreja Católica conservou a Bíblia com todos os livros do antigo Testamento (46 livros), conforme o uso dos primeiros cristãos e confirmado pelos Concílios regionais de Hipona (393), Cartago III (397), Cartago IV 9419) e Trulos (692). E, quanto ao Novo Testamento, inspirada por Deus, estabeleceu os 27 livros. Foi ela também quem dividiu a Bíblia em capítulos e versículos para facilitar a sua leitura.

9º -  A Igreja Católica em os sete sinais da graça de Deus: os sacramentos. O Batismo (Mt 29,19), Crisma (Atos 8,18), Eucaristia (Mt 26,26-29), Matrimônio (19,3-9), Unção dos Enfermos (Tg 5,13-15), e a Ordem (instituído por Jesus durante a Última Ceia, quando disse aos seus apóstolos na Última Ceia: "Fazei isto em memória de mim" (Lc 22,19).

10º - A Igreja Católica acredita que o batismo é necessário para receber a salvação (Mc 16,16), o perdão dos pecados, o Espírito Santo (Atos 2,38) e tornar-se membro da Igreja (Atos 2,41).

11º - A Igreja Católica continua a conceder o sacramento da Crisma do mesmo modo como no passado (Atos 8,18, isto é, pelos bispos, sucessores dos apóstolos.

12º - A Igreja Católica crê na presença real de Jesus na Eucaristia (Jo 6,51.53-56). Ela vive fielmente as palavras da Última Ceia: "Isto é o meu corpo, que é dado por vós... Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado por vós" (Lc 22,19.20).

13º - A Igreja Católica mantém a prática de dar uma nova oportunidade de perdão dos pecados através dos sacramentos da penitência ou confissão, conforme a vontade de seu fundador (Jo 20,23).

14º - A Igreja Católica professa ser o matrimônio indissolúvel, conforme o ensino de Seu fundador (Mt 19,3-9). e ao mesmo tempo tem misericórdia e acolhe com amor aqueles(as) que passaram pela dura experiência da separação.

15º - A Igreja Católica continua o sacerdócio instituído por Jesus Cristo na Última Ceia (Lc 22,14-20), e continuado desde a Igreja primitiva (Atos 6,6; 14,22; 1Tm 4,14; 2Tm 1,6) até os nossos dias.

16º - A Igreja Católica continua a prática da Unção dos Enfermos para pedir a cura para o espírito, alma e corpo, conforme o ensino bíblico (Mc 1,13; 1Cor 12,9; Tg 5,14-15) e a prática dos primeiros cristãos passada de geração em geração até aos nossos dias.

17º - A Igreja Católica venera a Virgem Maria conforme uma profecia bíblica (Lc 1,48) e a vontade do próprio Jesus (Jo 19,25-27).

18º - A Igreja Católica professa quatro verdades fundamentais sobre Maria: ela é a mãe de Deus (Lc 1,43); permaneceu virgem antes, durante e depois de dar a luz ao filho de Deus (Mt 1,16.18); em vista do seu divino Filho foi concebida sem pecado (Imaculada Conceição) (Lc 1,28); terminado o seu tempo na terra foi elevada ao céu em corpo e alma (Assunção) (Ap 12,1-14).

19º - A Igreja Católica aceita a autoridade dos Concílios Ecumênicos realizados desde o início do Cristianismo (Atos 15), e no decorrer dos séculos foram definindo a doutrina cristã.

20º - A Igreja Católica crê na doutrina bíblica do céu (1cor 2,9; Ap 21,3-4), inferno (Mc 9,43-44) e no valor da oração pelos mortos (2Mac 12,39-45; 1Cor 3,11-15; Tb 12,12; 1Cor 15,29; 2Tm 1,16-18).

21º - A Igreja Católica acredita na eficácia da intercessão da Virgem Maria e dos santos, conforme o testemunho apresentado pela própria Escritura (Gn 18,23-31; Ex 32,11-14; Rom 1,9; Tg 5,16), e o testemunho de cristãos que atribuem as graças alcançadas à intercessão dos santos e santas.

22º - A Igreja Católica crê na existência dos anjos, e também na eficácia do seu auxílio (Ex 23,20-23; Tb 3,25; Sl 90,11).

23º - A Igreja Católica acredita que cada pessoa tem um anjo da guarda (Sl 33,8; Mt 18,10; Atos 12,15; Hbr 1,14)

terça-feira, 17 de abril de 2012

Quarta feira é dia de

Visitas aos lares solanenses
Este ano os nossos padres empreenderam uma grande missão, 
visitar todas as famílias que recebem em sua casa 
a capelinha de Nossa Senhora da Luz. 
O critério usado é o mês do padroeiro de cada comunidade.
Na comunidade São José foram visitadas mais de 150 lares em março.
Como em junho tem dois padroeiros: Santo Antônio e São João - 
as visitas da comunidade matriz já começaram, 
pois só as da matriz serão mais de 600. 
A cada quarta-feira 90 famílias são visitadas pelos nossos padres 
e tem seus lares abençoados.
A noite será celebrada às 19h30 a santa missa nesta casa

Rua Mestre Jorge, 714




Hoje também é dia de missa às 19h30 na Comunidade São José

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Feliz aniversário


O sucessor de São Pedro – o papa Bento XVI – Completa hoje (16/04) 85 anos de vida.
Oremos por ele. 

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Festa da Divina Misericórdia

Segundo domingo de Páscoa é o domingo que o Beato João Paulo II instituiu o dia da DIVINA MISERICÓRDIA.
A nossa paróquia tem o grupo 
FILHOS DA DIVINA MISERICÓRDIA 
e eles promoverão neste domingo (15/04) uma tarde de espiritualidade a partir das 14h.
Animação com o EJC, 
Palestra com o missionário da consolação misericordiosa de João Pessoa,
Momento da misericórdia as 15:00h e adoração. 
Bençãos dos ícones de Jesus misericordioso a noite na missa das 19:30h.   
Sua presença é valiosa pra Deus!

                                 " JESUS NÓS CONFIAMOS EM VÓS!"

quinta-feira, 12 de abril de 2012

LUTO


13 anos de saudades

Na tarde do dia 11/04 foi celebrada na Comunidade Santo Agostinho - Conj. Pe. Leonardo - Solanea-PB - a missa em sufrágio de Pe. Leonardo Vissers (13 anos).
Nascido em 26.01.1931 e + ressuscitado em Cristo em 05.04.1999

Pessoas de Solânea, Arara e Bananeiras lotaram a Igreja
Pe. Leonardo está sepultado debaixo do altar da Igreja que ele construiu e manifestou desejo de ser sepultado
 
 
 
 
A missa foi presidida pelo nosso vigário - Pe. José Carlos, crl que há 29 anos foi batizado por Pe. Leonardo 
 
 Momento que Pe. Carlos apresentou sua mãe à Comunidade

CATEQUESE LITÚRGICA


Já dizia São João da Cruz: " -"Deixem o sacerdote celebrar a santa missa do modo e maneira conveniente , segundo a liturgia determinada pela Igreja. Não queiram usar de novidades, como se tivessem mais luz que o Espírito Santo e a sua Igreja".

Páscoa

Páscoa significa Passagem. 
A primeira grande páscoa foi a passagem de Deus pelo Egito para libertar o seu povo das mãos do faraó. Deus passa, os primogênitos do Egito morrem, o faraó decide não mais enfrentar o Deus de Moisés e permite com que Moisés preste culto a Deus à beira do Mar Vermelho. Em vez de culto, Moisés passa com os que eram oprimidos no Egito pelo Mar Vermelho rumo à terra prometida onde corre leite e mel, ou seja, onde se produz em abundância. É a passagem da escravidão à liberdade. Passagem a ser lembrada anualmente pelos judeus como a intervenção de Deus e libertação do povo. “Este dia será para vós um memorial, e o celebrareis como uma festa para o Senhor, nas vossas gerações a festejareis; é um decreto perpétuo” (Êxodo 14, 14). 
No tempo de Jesus era celebrada em Jerusalém, parte no Templo (Jo 11, 55-66), parte em casa (Lc 22, 7-13). Os evangelistas apresentam Jesus diversas vezes em Jerusalém por ocasião das festividades pascais.

Anualmente os católicos celebram a festa da Páscoa para lembrar a passagem da situação de pecado para a vida nova em Cristo. Lembram o sacrifício redentor de Jesus na cruz, sua morte, mas de modo particular sua Ressurreição (passagem da morte para a vida).
A festa da páscoa é considerada pela Igreja católica a maior festa do ano. Muitos pensam que é o natal, mas na verdade é a Páscoa de Cristo. São Paulo já alertava para a comunidade de Coríntios: “Se Cristo não ressuscitou vã é a nossa fé” (1Coríntios  15, 17). São Pedro anunciou: “Deus ressuscitou Jesus, livrando-o do poder da morte, pois não era possível que ele fosse dominado por ela” (Atos 2, 24). E também, “Davi falou a respeito de Cristo dizendo: ‘Ele não foi abandonado no mundo dos mortos, nem o seu corpo foi destruído’. Deus ressuscitou Jesus, e todos nós somos testemunhas” (Atos 2, 31-32) “Assim, saiba, com certeza, toda a casa de Israel que esse Jesus que foi crucificado, Deus o ressuscitou e  fez Senhor e Cristo” (Atos 2:36).
Celebramos, portanto, a páscoa de Cristo, a vitória de Cristo sobre o pecado e a morte e esta celebração é tão importante que num único dia não dá para ser celebrada, por isso, desde os primeiros séculos a Igreja Católica celebra a Páscoa ao longo de cinqüenta dias. Começa no domingo de páscoa e finaliza no domingo de Pentecostes.
Curiosidade: Porque todos os anos a festa da páscoa é celebrada em dia diferente?
O dia da Páscoa cristã, que marca a ressurreição de Cristo, de acordo com o decreto do papa Gregório XIII - Inter Gravissimas de 24.02.1582 - é o primeiro domingo depois da lua cheia que ocorre a partir do dia 21 de março, data fixada para o equinócio de primavera no Hemisfério Norte. De acordo com essas regras, a Páscoa nunca acontece antes de 22 de março nem depois de 25 de abril.
Sempre que celebramos a Eucaristia fazemos memória, isto é, tornamos presente o que Jesus fez para nos salvar. Revivemos sua paixão, morte, ressurreição e glorificação. Quando Jesus realiza a ceia, pede para que seja feita em sua memória, isto é, aquilo que ele fez deve ser celebrado perpetuamente.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Religiosos dominam lista de CDs mais vendidos no Brasil em 2011

Nem astros da música pupular brasileira… Nem heróis do rock and roll… E muito menos divas da música pop! Segundo a “Associação Brasileira dos Produtores de Discos” (ABPD), os CDs mais vendidos no Brasil em 2011 foram os de música religiosa.
Na lista com os 20 álbuns mais comercializados estão trabalhos de quatro padres e de duas artistas protestantes. O primeiro lugar pertence ao Padre Marcelo Rossi, com o CD “Ágape Musical”. No ranking também estão: Padre Robson (5º), Padre. Fábio de Melo (6º), Padre Reginaldo Manzotti (7º e 19º), a cantora gospel Damares (9º) e a Pastora Ludmila Ferber (16º).
A cantora Paula Fernandes é dona do segundo e do terceiro lugar no ranking e Luan Santana ocupa a quarta posição. O furacão Adele aparece em oitavo lugar e Lady Gaga no décimo terceiro.

Pedal Cristo

Está chegando mais um pedal com Cristo. 
É nesse próximo domingo (15 de abril) - Domingo da Misericórdia
Saída por volta das 10h15min após a missa da matriz.
Percurso: Visita às oito capelas da cidade de Solânea.
Prepare sua bicicleta.
Convide seus parentes e amigos.
Praticar esporte é vida e se é com Cristo é muito melhor.
Org: Grupo Jesus é o Senhor

Visitas às famílias e missas

Pela manhã mais de 60 casas que recebem a capelinha de Nossa Senhora da Luz foram visitadas e abençoadas pelos padres Carlos e Geraldo. A tarde as da rua Josefa Crispim serão abençoadas pelo Pe. Fábio.
A noite será celebrada a santa missa em ação de graças pelas famílias visitadas. 
A missa será na Rua Paraiba, 176 
(final da rua Josefa Crispim)

terça-feira, 10 de abril de 2012

ABORTO NÃO

Dt 30, 19 "O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência".


Dia 11/04/2012 está prevista a votação sobre o aborto. Oremos para que o aborto não seja aprovado no Brasil. Jesus nos assegurou: 


Lc 11, 9-10  Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; pois todo o que pede, recebe; e quem busca acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á.


O Supremo Tribunal Federal inicia hoje, 11, a análise em plenário da ação que reivindica a descriminalização do aborto de bebês anencéfalos. O assunto divide opiniões. Os favoráveis à prática argumentam que essa deficiência levará a criança à morte , sendo o mais indicado o aborto. Por outro lado, os contrários lembram que a criança, mesmo imperfeita, tem direito à vida, princípio garantido pela própria constituição.