terça-feira, 30 de abril de 2013

POR QUE IR AO PÉS DO PADRE PARA SE CONFESSAR? ELE NÃO É PECADOR COMO NÓS?



ACUSAÇÃO: “Quem pode perdoar os pecados senão Deus? ”(Mc 2,7).

RESPOSTA : Quem negava a Jesus o poder de perdoar os pecados e até O tachava de blasfemador eram os orgulhosos escribas. Jesus, porém, lhes respondeu: “Para que saibais que o Filho do homem tem na terra o poder de perdoar os pecados […]” (Mc 2,10) e curou o paralítico, que foi perdoado à vista deles.
Esse poder de perdoar os pecados, o Senhor o confiou aos homens pecadores, aos Apóstolos e a seus legítimos sucessores, no dia mais solene: na Ressurreição quando lhes apareceu e disse: “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. Tendo dito estas palavras, soprou sobre eles e disse-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Àquele a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos” (Jo 20,21-23).
Não resta dúvida de que o sopro de Cristo ressuscitado e as palavras: “Recebei o (dom do) Espírito Santo […]” expressam claramente que os Apóstolos não obtiveram o poder de perdoar os pecados em virtude de sua santidade ou impecabilidade, mas como um dom especial, merecido por Cristo e a eles conferido em favor das almas, remidas pelo sangue derramado na cruz. Daí dizer: “Eu não me confesso com os padres, porque eles também são pecadores” demonstra igual insensatez ao se afirmar: “Eu não vou, com minha doença, procurar conselho e remédio dos médicos, porque eles também ficam doentes”.
Por isso, os católicos, mesmo que sejam, cardeais e reis, dobram humildemente suas cabeças diante de tão claras palavras de Jesus e confessam seus pecados diante dum simples sacerdote, para receber o perdão de Deus. Os outros crentes, porém, preferem ignorar essas palavras de Cristo e desprezar o grande dom do Senhor no sacramento da penitência. Para motivar esse procedimento, procuram na Bíblia vários textos no sentido: “Convertei-vos… fazei penitência… arrependei-vos, para que vossos pecados sejam perdoados,… para que sejais salvos”.
Ninguém duvida de que o sincero arrependimento dos pecados, com firme propósito de não pecar mais, e a satisfação feita a Deus e aos prejudicados, eram no Antigo Testamento condições necessárias e suficientes para obter perdão do Altíssimo. O mesmo vale ainda hoje para todos os que desconhecem a Jesus e o Evangelho, para os que não têm nenhuma ocasião de se confessar; são ainda condições necessárias para obter perdão na boa confissão. Mas quem no seu orgulho não acredita na veracidade e obrigatoriedade das palavras de Cristo Ressuscitado, com as quais Ele instituiu o sacramento da penitência, e por isso não quer se confessar, dificilmente receberá perdão!
Cada pecado é um ato de orgulho e de desobediência contra Deus. Por isso “Cristo se humilhou e tornou-se obediente até a morte na cruz” (Fl 2,8) para expiar o orgulho e a desobediência dos nossos pecados e nos merecer o perdão. Por essa razão, Ele exige de nós confissão sacramental, na qual confessamos os nossos pecados diante do Seu representante, legitimamente ordenado. Conforme a Sua promessa: “Pois todo o que se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado” (Lc 18,14).
                Alguns “crentes” aliciam os católicos para sua crença, com a promessa de que, depois do batismo (pela imersão), estes estarão livres de qualquer pecado e nem poderão mais pecar! (Conseqüentemente, não precisarão mais de nenhuma confissão). Apoiam essa afirmação nas palavras bíblicas de 1Jo 3,6.9 “Quem permanece n'Ele não peca; quem peca não O viu, nem O conheceu” e “Todo aquele que é gerado por Deus, não comete pecado, porque nele permanece o germe divino” (a graça santificante).
                Em resposta, lembro o princípio bíblico de que entre as verdades bíblicas, reveladas por Deus, não pode haver contradições. Por isso, as palavras menos claras devem ser esclarecidas por palavras mais claras ou pela autoridade estabelecida por Deus (Magistério da Igreja). Ora, o próprio apóstolo escreve em (1Jo 1,8-10): “Se dizemos que não temos pecado algum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se reconhecemos os nossos pecados, (Deus aí está) fiel e justo para nos perdoar os pecados e para nos purificar de toda a iniquidade. Se pensamos não ter pecado, nós O declaramos mentiroso e a sua palavra não está em nós”.
                Por isso, a Tradição Apostólica interpreta as palavras de 1Jo 3,9: “Todo aquele que é gerado por Deus não peca” no sentido de “não deve pecar gravemente”, já que possuindo a graça de Deus, tem suficiente força para vencer as tentações. Enquanto as claras palavras em 1Jo 1,8-10 falam dos pecados leves – veniais; sendo somente Maria Imaculada livre de qualquer mancha do pecado original e pessoal, em previsão dos méritos antecipados de Jesus Cristo que a escolheu por sua Mãe. Portanto, todos os homens adultos necessitam de Misericórdia Divina; e os sinceros seguidores da Bíblia receberam-na, agradecidos, no sacramento da confissão.

sábado, 27 de abril de 2013

OS SACRAMENTOS NA BÍBLIA


O catecismo da Igreja Católica diz que "sacramento é um sinal sensível, instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, para produzir a graça em nossas almas e santificá-las."
A Igreja católica sempre ensinou e sempre ensinará que há sete sacramentos, porque assim recebeu o ensino dos Apóstolos, tanto pela Tradição, como pelo Evangelho, e assim o vai transmitindo aos séculos. Nunca houve discussão a este respeito na Igreja, embora não encontremos nos primeiros séculos a enumeração metódica que hoje empregamos na citação dos sacramentos.
Abaixo, cada um dos sacramentos e os textos bíblicos com os quais eles se relacionam. 

1) Batismo: Mt 28, 19; Mc 16, 16; Jo 3, 5; At 2, 38; At 16, 15. 33; At 18, 8;      At 22,16; 1Cor 1, 16; 1Cor 6, 11; Cl 2, 12; Tt 3, 5; 1Pe 3, 21. 

2) Confirmação: Sb 9, 17; At 8, 14-19; At 13, 3; At 19, 1-6; 2 Cor 1, 21-22;     Ef 1, 13; Hb 6, 1-2. 

3) A Eucaristia: Mt 26, 26-28; Mc 14, 22-24; Lc 22, 19-20; Jo 6, 47-66; 1Cor 10, 16; 1Cor 11, 23-30. 

4) Reconciliação: Ex 22, 20; Lv 19, 20-22; Nm 14, 19-23; Nm 17, 11-13; Mt 16, 19; Mt 18, 18; ​​Lc 15, 18-19; Jo 20, 22; At 19, 18; ​​1 Cor 5, 3-5; 2Cor 2, 6-11; 2Cor 5, 18-20; 1Jo 1, 8-9. 

5) Unção dos enfermos: Mc 6, 5.12-13, Lc 13, 13; At 9, 17-18; 1Cor12, 9; 1Cor 12, 30, Tg 5, 14-15.
6) Ordem: Mt 18, 18; ​​Lc 10, 16; Lc 22, 19; Lc 24, 47; Jo 12, 20; Jo 15, 5; At 6, 6; At 15, 2-6; At 20, 17.28; At 21, 18; ​​1Tm 3, 1-7; 1Tm 4, 14; 1Tm 5, 17; 2Tim 1, 6; 1Pe 5 1.

7) Matrimônio: Gn 1, 26-31; Gn 2, 18-25; Mt 5, 31-32; Mt 19, 1-9; Mc 10, 2-12; Lc 16, 18; ​​Rom 7, 2-3, 1Cor 7, 1-24; 1Cor 7, 1-24; 1Cor 7, 39; Ef 5, 2; Ef 5, 21-23; Hb 13, 4; 1Pe 3, 1-19. 

O que você acha? E ainda há pessoas que não veem os sacramentos na Bíblia. 

sexta-feira, 19 de abril de 2013

quinta-feira, 18 de abril de 2013

PAPA FRANCISCO E O MILAGRE EUCARÍSTICO DE BUENOS AIRES


O atual Papa Francisco conduziu investigação para comprovar um dos maiores milagres eucarísticos da história recente, ocorrido em Buenos Aires em 1996.
Foi o chamado Milagre Eucarístico de Buenos Aires, onde uma Hóstia Consagrada tornou-se Carne e Sangue. O Cardeal Jorge Bergoglio, Arcebispo de Buenos Aires, hoje Papa Francisco, ordenou que se chamasse um fotógrafo profissional para tirar fotos do acontecimento para que os fatos não se perdessem. Depois foram conduzidas pesquisas de laboratório coordenadas pelo Dr. Castanon.
Os Estudos mostraram que a matéria colhida da Hóstia era uma parte do ventrículo esquerdo, músculo do coração de uma pessoa com cerca de 30 anos, sangue tipo AB de uma pessoa que tivesse sofrido muito com a morte, tendo sido golpeado e espancado. Os cientistas que realizaram o exame e os estudos não sabiam que era material proveniente de uma Hóstia Consagrada, isso só lhes foi revelado após a análise, e foram surpreendidos porque haviam encontrado glóbulos vermelhos, glóbulos brancos pulsando durante a análise, como se o material tivesse sido colhido direto de um coração ainda vivo.

A Hóstia Consagrada tornou-se Carne e Sangue
Às 19h de 18 de agosto de 1996, o Padre Alejandro Pezet celebrava a Santa Missa em uma igreja no centro comercial de Buenos Aires. Como estava já terminando a distribuição da Sagrada Comunhão, uma mulher veio até a ele e informou que tinha encontrado uma hóstia descartada em um candelabro na parte de trás da igreja. Chegando ao lugar indicado, o Padre Alejandro Pezet viu a hóstia profanada. Como ele não pudesse consumi-la, colocou-a em uma tigela com água, como manda a norma local, e colocou-a no Santuário da Capela do Santíssimo Sacramento, aguardando que dissolvesse na água.
Na segunda-feira, 26 de agosto, ao abrir o Tabernáculo, viu com espanto que a Hóstia havia se tornado uma substância sangrenta. Relatou o fato então ao Arcebispo local, Cardeal Dom Jorge Bergoglio, que determinou que a Hóstia fosse fotografada profissionalmente. As fotos foram tiradas em 6 de setembro de 1996. Mostram claramente que a Hóstia, que se tornou um pedaço de Carne sangrenta, tinha aumentado consideravelmente de tamanho.

Análises Clínicas
Durante anos, a Hóstia permaneceu no Tabernáculo e o acontecimento foi mantido em segredo estrito. Desde que a Hóstia não sofreu decomposição visível, o Cardeal Bergoglio decidiu mandar analisá-la cientificamente.
Uma amostra do Tecido foi enviado para um laboratório em Buenos Aires. O laboratório relatou ter encontrado células vermelhas e brancas do sangue e do tecido de um coração humano. O laboratório também informou que a amostra de Tecido apresentava características de material humano ainda vivo, com as células pulsantes como se estivessem em um coração.

Testes e análises clínicas: "Não há explicação científica"
Em 1999, foi solicitado ao Dr. Ricardo Castañón Gomez que realizasse alguns testes adicionais. Em 5 de outubro de 1999, na presença de representantes do Cardeal Bergoglio, o Dr. Castañón retirou amostras do tecido ensanguentado e enviou a Nova York para análises complementares. Para não prejudicar o estudo, propositalmente não foi informado à equipe de cientistas a sua verdadeira origem.
O laboratório relatou que a amostra foi recebida do tecido do músculo do coração de um ser humano ainda vivo.
Cinco anos mais tarde (2004), o Dr. Gomez contatou o Dr. Frederic Zugibe e pediu para avaliar uma amostra de teste, novamente mantendo em sigilo a origem da amostra. Dr. Zugibe, cardiologista renomado, determinou que a matéria analisada era constituída de "carne e sangue" humanos. O médico declarou o seguinte:
"O material analisado é um fragmento do músculo cardíaco que se encontra na parede do ventrículo esquerdo, músculo é responsável pela contração do coração. O ventrículo cardíaco esquerdo bombeia sangue para todas as partes do corpo. O músculo cardíaco tinha uma condição inflamatória e um grande número de células brancas do sangue, o que indica que o coração estava vivo no momento da colheita da amostra, já que as células brancas do sangue morrem fora de um organismo vivo. Além do mais, essas células brancas do sangue haviam penetrado no tecido, o que indica ainda que o coração estava sob estresse severo, como se o proprietário tivesse sido espancado."
Evidentemente, foi uma grande surpresa para o cardiologista saber a verdadeira origem do tecido. Dois cientistas australianos, o cientista Mike Willesee e o advogado Ron Tesoriero, testemunharam os testes. Ao saberem de onde a amostra tinha sido recolhida, demonstraram grande surpresa. Racional, Mike Willesee perguntou ao médico por quanto tempo as células brancas do sangue teriam permanecido vivas se tivessem vindo de um pedaço de tecido humano que permaneceu na água. "Elas deixariam de existir em questão de minutos", disse o Dr. Zugibe. O médico foi então informado que a fonte da Amostra fora inicialmente deixada em água durante um mês e, em seguida, durante três anos em um recipiente com água destilada, sendo depois retirada para análise.
Dr. Mike Willesee Zugibe declarou que não há maneira de explicar cientificamente este fato: "Como e por que uma Hóstia Consagrada pode mudar e tornar-se Carne e Sangue humanos? Permanece um mistério inexplicável para a ciência, um mistério totalmente fora da minha jurisdição".

quarta-feira, 10 de abril de 2013

KAIRÓS NA COMUNIDADE SÃO JOÃO BATISTA


CONVITE
KAIRÓS NA COMUNIDADE SÃO JOÃO BATISTA

ESPERAMOS POR VOCÊ! DIA DE LOUVOR E ADORAÇÃO 
21 DE ABRIL

ANO DA FÉ : TEMPO DE GRAÇA 


PROGRAMAÇÃO :

08:00 hs Acolhida

08:30 hs Oração

09:30 hs I Palestra Tema: Reavivamento da Fé (Palestrante da com. Doce Mãe de Deus)

10:30 hs Lanche

10:45hs Animação

11:00 hs Testemunho de Fé (Com. Doce Mãe de Deus)

12:00 hs Almoço

13:30 hs Apresentação Com o Grupo de Jovens da Com São João

14:00 hs II Palestra Tema: Servir ao Senhor com alegria (palestrante Com. Doce Mãe Deus)

15:00 hs Lanche

15:30 hs Santa Missa ( Após a Missa Adoração ao Santíssimo) com João Wilson da Comunidade São João 

17:00 hs Louvor Jovem

19:00 hs Jantar

“Vinde a mim, aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração e encontrareis o repouso que procurais!”(cf. Mt 11,28-30).

Com. São João Batista 04 de abril de 2013

sexta-feira, 5 de abril de 2013

05/04/ Aniversário de morte de Pe. Leonardo

+05.04.1999

Há 14 anos
Solânea amanheceu triste
com a noticia de que seu pároco tinha morrido.
Padre Leonardo foi um
Sacerdote da Ordem dos Cônegos Regulares Lateranenses
muito dedicado a causa dos menos favorecidos,
um verdadeiro pai.

Abaixo fotos da Comunidade Santo Agostinho
Conjunto Pe. Leonardo - Solânea-PB -
onde ele foi sepultado (plantado) 
debaixo do altar.

As 16h será celebrada a Santa missa!!!







quarta-feira, 3 de abril de 2013